Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas do Whisky

Portuguese Finest

A Morte Politicamente Assistida da Eutanásia

Como seria de esperar, Portugal ficou dicotomizado na Eutanásia.

Nunca percebi se todas as pessoas entenderam o que se estava a decidir. Do lado do não, havia aqueles que achavam que iam matar os velhinhos; do lado do sim, havia aqueles que queriam ter direito a morrer.

Para matar os velhinhos não precisamos de Eutanásia. Já o fazemos quando os colocamos sozinhos entregues a si próprios e sabe-se lá ao que mais.

Se querem morrer, também não precisam da Eutanásia. Podem cometer suicídio. Se a vossa religião não o permite, então têm de pedir autorização, porque, também não permite que matem.

Se não se consegue matar sozinho, porque, é paralítico ou tem mobilidade reduzida para tal. Sim, faz sentido a Eutanásia.

Casos de doença terminal, podem optar por essa via, esperar silenciosamente a morte ou ainda que a religião os cure.

Porém, conhecendo Portugal como conheço, é provável que morra primeiro de circunstâncias infortunas, do que por morte assistida.

No meio desta pandanga, na política a Eutanásia já é praticada há muito tempo. A morte politicamente assistida é uma constante em vários pontos de interesse público.

Esmiuçando bem isto, se houvesse Eutanásia em Portugal, Duarte Lima, que alegadamente matou a ricaça no Brasil, não necessitava de se deslocar até lá para o fazer. Bastaria um diagnóstico médico feito por encomenda e a senhora teria uma morte legal, com direito a cremação para eventuais autópsias.

E não acho que esteja a exagerar quando faço este tipo de observação, porque, são coisas que acontecem. Só não se falam, já que mexe com uma estratosfera muito delicada e o buraco no Ozono pode ser fatal.

Quero frisar que não estou contra o direito de as pessoas terem essa opção de morrer com a ajuda médica ou de outra pessoa devidamente autorizada para tal. Só acho que a lei deveria ser melhor pensada, analisada e esmiuçada ao detalhe.

Até lá, o Canal Odisseia dá-nos algumas ideias de como morrer, sem ser suicídio ou homicídio.